Muitos traders, quando passam a participar do mercado de Forex, que transaciona mais de 5 trilhões de dólares por dia, começam estudando a Análise Técnica ou Price Action, os fundamentos básicos das operações com moedas, o conteúdo mais básico de gerenciamento de risco e o vício indomável dos indicadores.

Acaba-se esquecendo que a formação do preço das moedas não depende apenas do que está disponível nos tempos gráficos, na “ação do preço”, nos indicadores ou nos tipos de candlesticks. O processo de descoberta de preço depende de um conjunto complexo de variáveis que estão sendo entregues aos trades em tempo real ou não, dentro e fora do mercado eletrônico.

Volume negociado no mercado de Forex. Não quer dizer que as corretoras têm acesso a toda essa liquidez.

Volume negociado no mercado de Forex. Não quer dizer que as corretoras têm acesso a toda essa liquidez.

Entendendo e aceitando isso, fica fácil de entender que quase 100% do tempo todos os participantes possuem informações e necessidades distintas e, portanto, a incerteza sobre formação do preço é alta; isso se chama “assimetria da informação”.

O que muitos desconhecem, no entanto, são os tipos de operações em diferentes ativos e mercados fazem a formação do preço acontecer. Neste artigo vamos analisar as mais importantes e suas principais características.

Mercado à Vista (Spot)

O termo “transação à vista” (spot) corresponde a classe de transação no mercado de Forex que requer a entrega ou troca imediata das moedas. Na prática, a liquidação (entrega/recebimento) deste tipo de transação acontece dentro de 2 dias na maioria dos mercados. A taxa de câmbio efetiva para transações à vista (spot) é conhecida como “taxa spot” ou taxa à vista, e o mercado para este tipo de transação é conhecido como mercado à vista (spot).

Mercado a Termo (Forward Market)

A transação a termo é um acordo entre duas partes, exigindo a entrega de uma quantidade especifica de moeda em uma data a um preço fixo. Uma parte faz a entrega da moeda e a outra faz pagamento em moeda local usando o preço determinado no contrato. A taxa de câmbio utilizada para contratos a termo é chamada de taxa a termo e o mercado para essas transações é conhecido como mercado a termo.

Como a taxa a termo se apoia na taxa à vista (spot) da moeda, ela pode ser negociada em pardesconto ou prêmio.

Se uma taxa a termo é cotada exatamente no preço equivalente da taxa à vista no momento da celebração do contrato, a taxa a termo será dada como par.

A taxa a termo para uma moeda (Dólar) está com prêmio sobre a taxa à vista quando um Dólar compra mais unidades de uma outra moeda (Real) a termo do que com a taxa à vista.

Exemplo de taxa a termo com prêmio: Taxa a termo de USDBRL (Santander): R$ 3,23. Taxa à vista de USDBRL (Santander): R$ 3,18.

A taxa a termo para uma moeda (Dólar) está com desconto sobre a taxa à vista quando um Dólar compra menos unidades de uma outra moeda (Real) a termo do que com a taxa à vista. Esse desconto pode aparecer em percentual anualizado também.

Exemplo de taxa a termo com prêmio: Taxa a termo de USDBRL (Bradesco): R$ 3,15. Taxa à vista de USDBRL (Bradesco): R$ 3,19.

Terminal da Bloomberg. Cotação dos contratos de moedas.

Terminal da Bloomberg. Cotação dos contratos de moedas.

Mercado Futuro

O contrato futuro de câmbio é um pouco similar ao contrato a termo, mas há várias diferenças entre eles. Enquanto um contrato a termo é feito exclusivamente para um cliente de uma instituição financeira, o contrato futuro é padronizado por uma bolsa, tendo um tamanho mínimo e datas de vencimento (maturação) já definidas.

Os contratos futuros só podem ser negociados em bolsa de valores, como a B3 (segmento de Futuros), CME, por exemplo. Margem de garantia não é necessária para os contratos a termo, mas no mercado futuro todos os participantes devem manter uma margem inicial para garantir a operação dos contratos. Essa margem pode ser ter valores diferentes para operações de day trade position. Elas normalmente são determinadas pela corretora que faz a intermediação da operação dos clientes.

Mercado de Opções

No mercado de opções é negociado o direito de comprar ou vender uma moeda (pode ser ações ou derivativos de taxa de juros) por um preço fixo em uma data futura.

Uma opção é um contrato ou instrumento financeiro que dá ao titular o direito, mas não a obrigação de vender ou comprar o ativo em uma data e preço específicos.

Uma opção de compra é conhecida como “call” e uma opção de venda é conhecida como “put”. Comprar ou vender os ativos subjacentes (a moeda ou a ação, por exemplo) através de uma opção é conhecido como “exercer a opção”.

O comprador de uma opção também conhecido como “titular” e o vendedor da opção também é chamado de lançador.

O preço que o titular paga (ou recebe) pelo ativo é conhecido como “preço de exercício” ou “strike”.

O preço pago pelo titular (e recebido pelo lançador) para adquirir o direto de comprar ou vender um ativo pelo preço de exercício em data futura é chamado de “prêmio”.

Mercado de Swap

Bancos comerciais, corretoras que conduzem negócios no mercado a termo podem recorrer às operações de swap para ajustar a posição de seu fundo. O termo swap no mercado financeiro, na prática, significa a venda de uma moeda à vista por uma compra a termo da mesma moeda ou a compra à vista pela venda a termo da mesma moeda.

Operações que consistem em uma venda ou compra simultânea de uma moeda à vista acompanhado por uma compra ou venda da respectiva moeda pela entrega a termo são tecnicamente conhecidas como swaps, já que a moeda à vista é trocada com a taxa a termo.

Concluindo 

Todos esses mercados citados negociam moedas, seja à vista ou para liquidação em uma data futura. Logo, nota-se o quão complexo é o funcionamento do mercado de Forex. A formação do preço não acontece apenas virtualmente como muitos investidores acreditam. As transações também acontecem em salas de reunião, em mesas de empresas, bancos, fundos de investimentos e, também através da participação dos bancos centrais.

O mercado de Forex é muito amplo, e envolve todo tipo de participante, pequenos, médios e grandes, com objetivos distintos (investimento, especulação, hedge, transações de cunho comercial, pagamento de contas,  transferências de reservas e etc.), informações e interpretações diferentes, gestão de risco e exposição distintas.

O processo de formação de preço de uma moeda não é pautado apenas oferta e demanda, ao preço médio, às bandas de oscilações dos indicadores, aos padrões gráficos, mas sim, a um complexo e gigante ecossistema de troca de moedas em diferentes formatos de ativos, com diferentes interpretações dos dados micro e macroeconômicos do mundo globalizado.

Ao entender o funcionamento desse maravilhoso e gigante mercado, fica mais claro que o foco do trader deve ser no gerenciamento de risco, ou seja, de sua exposição ao mercado, pois isso é o fator determinante para a saúde financeira de uma empresa, para a boa gestão de um banco, para um bom resultado do portfólio de um fundo de investimento e para a consistência no curto, médio e longo de um trader individual como nós.

Comentários

Comentários